Quem decretou que as mulheres maduras não podem usar cabelos longos?

A sociedade impõe para a mulher madura, a partir dos 40 anos, a convenção de que ela não pode mais ter cabelos longos, pois perde a energia, a vitalidade e fica com a aparência envelhecida. Você já parou para pensar em quem criou essa norma? Qual é a finalidade ou o interesse em decidir a idade em que a mulher tem que mudar seu corte de cabelo? Considerando que seu corpo lhe pertence, ninguém tem o direito de decidir quando você tem que cortar as suas madeixas, a não ser você mesma! Nesse contexto, vale comentar que essa escolha é sua, não é uma imposição social que deve definir o seu estilo e personalidade ou, até mesmo, o cabeleireiro. Particularmente, sempre amei cabelos longos, não me identifico com os cabelos curtos, sinto que falta algo muito importante em meu corpo. Cito tal sentimento, pois tive que ficar alguns anos com os cabelos curtos, esse fato ocorreu na época em que enfrentei um câncer e sofri um AVC hemorrágico, pois os medicamentos derrubaram quase 70% dos meus cabelos. Com essa experiência percebi que os meus cabelos longos expressam a construção indentitária do meu hibridismo fronteiriço Brasil/Paraguai. Penso que a decisão de não sucumbir às regras capilares impostas às mulheres maduras advém da minha origem e personalidade.

Cabe mencionar que, historicamente, a sociedade sempre criou imposições e limitações ao ser feminino.  Mulheres de diferentes épocas tinham padrões preestabelecidos de comportamento, de vestimenta e tinham que seguir somente as regras aceitáveis no âmbito social para atender ao perfil de mãe e esposa “ideal”. Atualmente querem manter essas convenções arcaicas e conservadoras querendo definir como devem ser os cabelos das mulheres maduras. A bem da verdade, expresso apenas minha opinião sobre uma convenção que revela discriminação etária em relação às mulheres. O mais importante é estar de bem consigo mesma, fazer suas próprias escolhas, pois há mulheres que gostam de cabelos curtos, assim como há mulheres que gostam dos longos, por essa razão o uso do longo ou curto é uma questão de estilo. Essa decisão deve ser pessoal e não por preocupação com a idade. Você deve olhar-se no espelho e gostar de si, não se preocupe com o que os outros vão dizer, quebre essa velha e discriminatória regra social que preconiza cabelos longos apenas para as mais jovens. Mesmo tendo ciência que culturalmente nossa sociedade valoriza mais um padrão de beleza jovial, acredito que valorizar e respeitar cada fase da vida é um grande passo para a felicidade. Por essa razão, eu quebro esse paradigma! Contesto essa teoria, pois quer ditar mudanças em meu corpo retirando minha liberdade individual de querer estar como estou depois dos 40.

Meus cabelos, minhas regras!

Categorias Despertar da consciência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close